Iniciativa GOTS/OCA/Textile Exchange


A Global Organic Textile Standard (GOTS), o Organic Cotton Accelerator (OCA) e a Textile Exchange formaram uma parceria para desenvolver o protocolo ISO IWA 32: 2019 com vista a criar uma linguagem comum entre laboratórios em todo o mundo no rastreio da potencial presença de algodão geneticamente modificado (GM) ao longo da cadeia de valor do algodão orgânico.

Na sequência deste projeto, estas organizações iniciaram uma nova iniciativa para trazer clareza em relação aos laboratórios que realizam testes de acordo com o protocolo de referência ISO IWA 32: 2019.

Foram aprovados no teste de proficiência organizado em 2020, um conjunto de laboratórios da China, Alemanha, Índia, Holanda e Portugal. A listagem destes laboratórios encontra-se publicada nos sites da GOTS, OCA e Textile Exchange.

A ISO IWA 32: 2019 é um documento que estabelece requisitos e recomendações para laboratórios que realizam análises de organismos geneticamente modificados (OGM) em sementes de algodão, folhas, fibra de algodão e materiais derivados de fibra de algodão.

Desde a publicação deste protocolo de referência globalmente aceite, a triagem qualitativa de algodão GM de acordo com a ISO IWA 32: 2019 é obrigatória dentro da cadeia de abastecimento GOTS e OCS (Norma de Conteúdo Orgânico) e no programa de Desenvolvimento e Envolvimento do Agricultor da OCA.

Notícia Relevante
Notícias Recentes
Arquivo
  • Facebook App Icon

ANIVEC / APIV

ANIVEC / APIV - Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confecção

1/10