Press-Release Gerber

02/09/2020

 

Apanhe o comboio da Moda Digital

 

A indústria de Moda & Confeção está há muito na vanguarda da inovação e da tecnologia. Desde a criação de materiais híbridos até ao planeamento mais inteligente da cadeia de fornecimento, os fabricantes de vestuário sempre procuraram vantagens de vanguarda numa indústria altamente competitiva. Isto levou a grandes avanços e conceitos criativos que continuam a mudar a forma como as roupas são feitas, vendidas e até usadas.

 

Recentemente, a pandemia tornou ainda mais necessário que as empresas de moda abraçassem os avanços tecnológicos. Com as lojas de retalho encerradas ou a funcionar com capacidade reduzida, muitos ateliers de design a trabalhar remotamente, e clientes menos dispostos a encontrar-se pessoalmente, foi necessário encontrar novas formas de criar e comercializar o seu vestuário.

Por mais improvável que pudesse parecer há uma década atrás, é agora inteiramente possível às empresas de vestuário digitalizarem completamente muitas das suas operações essenciais. Isto inclui design técnico, merchandising, medidas, produção, e mesmo requisitos da cadeia de fornecimento.

A mudança para a moda digitalizada pode ter um grande impacto na sustentabilidade, personalização, transparência da cadeia de fornecimento, colaboração virtual e segurança em toda a indústria.

 

Medidas obtidas virtualmente e Try-ons

 

No meio de uma pandemia mundial, as pessoas estão preocupadas com as interações presenciais e as compras a retalho. Ninguém quer entrar numa sala pequena para experimentar uma peça de vestuário que possa ter sido anteriormente manuseada por outras pessoas. Simplesmente não é seguro.

 

Felizmente, a tecnologia trouxe-nos outras opções. Existem várias aplicações para tirar as medidas corporais de forma gratuita, como a aplicação do 3DLook , através da qual pode tirar uma fotografia do cliente para determinar as suas medidas corporais, e encontrar o ajuste perfeito para qualquer estilo. O cliente pode também ver uma simulação de modelo do corpo em 3D que mostrará como a peça de vestuário se ajustará. Embora este o software 3D já exista há alguns anos, é mais agora poderoso do que nunca, e a procura está a aumentar consideravelmente.

 

Cadeias de fornecimento racionalizadas

 

A indústria da moda tem sido um interveniente importante na inovação da cadeia de fornecimento há décadas. Há muitos aspetos necessários para se tornar uma empresa de vestuário de sucesso e uma cadeia de fornecimento ágil que utiliza tecnologia é vital. As empresas precisam de ser capazes de partilhar desenhos, gerir coleções e partilhar dados, independentemente da sua localização.

 

As cadeias de abastecimento digitalizadas podem ajudar a aliviar muito do stress que a COVID-19 tem colocado nas fábricas e fabricantes. Ao aproveitar tecnologias como PLM e 3D, as empresas poderão ter mais controlo sobre o seu processo e os empregados poderão colaborar eficientemente sem terem de estar no escritório. As equipas serão capazes de finalizar os seus planos e coleções antes de colocarem efetivamente um produto no mercado.

 

Tal como no caso da medição virtual e dos try-ons, a cadeia de fornecimento beneficia de um tempo de entrega mais rápido quando os consumidores individuais podem escolher os seus artigos. Isto reduzirá o desperdício de material e o tempo de fabrico, uma vez que muitos destes processos serão  automatizados. Também ajudará a reduzir o número de peças de vestuário que ficam por vender porque não eram populares nas prateleiras de uma loja física.

 

Digitalização da relação com o cliente

 

Com as lojas fechadas devido à pandemia, as interações com os clientes passarão a ser online. Embora o eCommerce fosse uma grande tendência antes da pandemia, a COVID-19 forçou as empresas a mudar toda a sua experiência online. Isto reduzirá o tempo gasto com cada cliente, mas ainda assim virão com mais informação e provavelmente mais roupa. Não haverá mais necessidade de passar uma hora ou mais a experimentar roupas diferentes num ambiente físico.

 

Para uma experiência online bem-sucedida, as empresas precisam de reinventar o seu processo desde a conceção até à compra. 50% de todas as vendas de eCommerce são devolvidas, sendo que muitas peças de vestuário são devolvidas porque não têm um bom ajuste. Com a COVID-19, muitas empresas não têm a certeza de como lidar com as devoluções, fazendo com que muitos produtos acabem no lixo. Para que as empresas possam proporcionar uma experiência satisfatória ao cliente, precisam de investir em ferramentas que se adaptem perfeitamente e ajudar os clientes a escolher o tamanho certo.

 

Para as equipas internas, aperfeiçoar o ajuste enquanto se trabalha remotamente pode ser um pouco desafiante sem a tecnologia certa. No entanto, ao alavancar ferramentas como 3D e PLM, as equipas serão capazes de gerir amostras virtuais e fazer comentários para um ajuste perfeito. 

 

Personalização

 

A tendência da moda digital vai permitir uma maior personalização para todos os que querem aperfeiçoar o seu visual individualizado. Com as provas virtuais e o acesso a diferentes materiais, os clientes podem facilmente escolher exatamente como querem que as suas roupas. Estas peças de vestuário serão então provavelmente cortadas por máquinas com base nos inputs que recebem através do software.

 

Com a produção em massa, a personalização era muitas vezes demasiado cara ou completamente impossível para muitas pessoas. Com o aumento da tecnologia da moda digital, os consumidores podem finalmente encontrar a roupa exata para os seus gostos com o clique de um botão.

 

Um ambiente mais limpo

 

A moda digitalizada significa menos desperdício de materiais, menos energia gasta, e uma cadeia de abastecimento mais eficiente. Tudo isto são notícias fantásticas para o ambiente, que geralmente não tem sido bem tratado pela indústria da moda. Como os consumidores exigem esforços de sustentabilidade das empresas, os fabricantes de vestuário podem utilizar a tecnologia da moda digital para minimizar a poluição e criar alternativas viáveis para os seus clientes.

 

Ao implementar a mais recente tecnologia, as empresas de moda serão capazes de produzir on-demand em vez de manter o stock. Com um fluxo de trabalho totalmente integrado, as empresas podem ajustar a sua produção com base nas tendências atuais ou no que estão a vender.

 

Menos lojas físicas, fábricas mais pequenas, mais ecológicas, e materiais de bio-engenharia contribuem todos para a sustentabilidade e é fácil perceber porque é que a indústria está a seguir esta direção. As práticas sustentáveis são benéficas para o ambiente, para o cliente e para a empresa que as está a utilizar.

 

 

 

 

Please reload

Notícia Relevante

MODALISBOA INSIGHT

01/03/2019

1/10
Please reload

Notícias Recentes

October 19, 2020

October 19, 2020

October 16, 2020

Please reload

Arquivo
Please reload

SIGA-NOS:

  • Facebook App Icon

ANIVEC / APIV

ANIVEC / APIV - Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confecção

Gerber Task Force

Gerber Task Force

Gerber

Gerber

TopAtlântico

TopAtlântico

GERBER TECHNOLOGY

GERBER TECHNOLOGY

GERBER TECHNOLOGY

GERBER TECHNOLOGY

Fabrics4Fashion

Fabrics4Fashion

The best selection of the finest fabrics for garments!

FUSÃO Comunicação e Imagem

FUSÃO Comunicação e Imagem