ACL JAPÃO / UNIÃO EUROPEIA - Posição ANIVEC/APIV

Considerando que a UE e o Japão, em conjunto, representam mais de um terço do PIB mundial, que a UE é o terceiro maior parceiro comercial do Japão, a seguir à China e aos EUA, e o Japão o sexto maior mercado de exportação da EU, embora destas relações comerciais tenha resultado um saldo da Balança Comercial amplamente favorável ao Japão, importa que ambos os parceiros beneficiem em igual medida do acordo, e que o Japão cumpra efetivamente os seus compromissos não só na redução das tarifas aduaneiras, mas sobretudo no que diz respeito às barreiras técnicas ao comércio, exigindo-se nestes domínios uma completa reciprocidade de tratamento de ambas as partes, de modo que nenhuma delas seja tentada a criar engenhosos procedimentos alfandegários para obter vantagens sobre a outra.

INDICAÇÃO "MADE IN" DEVE PASSAR A SER OBRIGATÓRIA NA UE, DEFENDE PARLAMENTO EUROPEU

Os produtos vendidos na UE deverão indicar obrigatoriamente o país de origem ("made in") para melhorar a rastreabilidade e assegurar uma correta informação ao consumidor, defendeu hoje o Parlamento Europeu ao votar regras sobre a segurança dos produtos. Os eurodeputados apoiaram assim a regra vinculativa proposta pela Comissão, que tem gerado divisões no Conselho. Os países do sul, incluindo Portugal, são favoráveis à indicação obrigatória, enquanto outros preferem o atual sistema voluntário.

PUERICULTURA MADRID, 02 a 05 outubro 2014

A CFE - Childrens Fashion Europe, está a organizar a participação na 2 ª edição da feira Puericultura Madrid, que se realiza de 02 a 05 de outubro 2014 em Madrid, Espanha.

CFC - Childrens Fashion Cologne, 10/12 Julho 2014

A CFE - Childrens Fashion Europe, está a organizar a participação das empresas de moda infantil na 3 ª edição da feira CFC – CHILDREN'S FASHION COLOGNE, que se realiza de 10 a 12 julho 2014 em Colónia, Alemanha.

ELEIÇÃO DE NOVOS ÓRGÃOS SOCIAIS NA CIP

Das eleições para os Corpos Sociais que decorreram ontem, 27 de março, na CIP – Confederação Empresarial de Portugal, a lista única encabeçada por António Saraiva foi eleita com  81% dos votos.