Presidente da ANIVEC faz o balanço do impacto da pandemia


César Araújo, Presidente da ANIVEC, em entrevista À RTP3, faz o balanço do impacto da pandemia, um ano depois, na indústria do vestuário.

Nem sempre recordado pelas entidades legisladoras e pela comunicação social, o setor do vestuário é, a seguir ao setor do turismo, o mais abalado pela COVID-19 que forçou muitos países decretarem medidas de confinamento e recolher obrigatório, fechando o mercado àquele que é um setor tradicionalmente exportador.

Com uma quebra no volume de negócio aproximadamente a 20%, o confinamento e a privação de momentos de socialização gerou a retração na procura de produtos de vestuário, originando uma crise conjuntural e não estrutural.

A retoma será um processo moroso, principalmente por este ser um setor que trabalha por estações, o que irá prorrogar a normalização da dinâmica da industria para o final de 2022 e será fundamental preservar o ecossistema da indústria, permitindo às empresas acederem a medidas de apoio como o lay-off simplificado.

César Araújo salienta ainda que esta é uma época de transformação no que respeita à sustentabilidade e será necessário investimento para implementar as reformas necessárias para que este se mantenha um setor de excelência em Portugal e na Europa.

Notícia Relevante
Notícias Recentes