Presidente da ANIVEC em entrevista ao Porto Canal


O Presidente da Direção da ANIVEC, César Araújo, em entrevista ao Porto Canal, fez o ponto de situação da indústria do vestuário assinalando o estado de “asfixia” atualmente vivido no mercado português.

César Araújo apontou como principais dificuldades “a concorrência desleal e desequilibrada” por parte dos países terceiros, dada a “falta de reciprocidade perante (esses) países que exportam à taxa zero”, salientando que 85% do vestuário consumido na Europa tem proveniência asiática e que este consumo exacerbado de produtos exportados vai certamente originar a falta de encomendas no mercado europeu.

Assim, defendeu que “a Europa tem de consumir e promover o mercado europeu e a indústria portuguesa e europeia”.

Relativamente à sustentabilidade, César Araújo questionou “como é que a europa pode ter uma mensagem de sustentabilidade se está a promover produtos que não cumprem as regras ecológicas?”, defendendo que a solução passará por rastrear os produtos que entram nas cadeias de abastecimento europeias, minimizando a sua contaminação.

Por outro lado, apelou à promoção do mercado europeu, reiterando à necessidade de existir maior reciprocidade no seu relacionamento com outros mercados.

O Presidente da Direção da ANIVEC concluiu a intervenção reforçando a importância da resiliência do setor do vestuário e do seu impacto social, sendo um setor de emprego intensivo que oferece oportunidade e promove a inclusão social de algumas minorias.

Notícia Relevante
Notícias Recentes
Arquivo