LECTRA - Tendências e desafios da produção de moda e como superá-los com a digitalização


>>> FAÇA O DOWNLOAD DO E-GUIDE


A indústria da moda, que já se encontrava em mudança antes do surgimento do coronavírus, acelera agora a transição para a digitalização e para a era da Indústria 4.0. As tendências do fabrico, acentuadas pela pandemia da COVID-19, incluem sustentabilidade, produção de baixo volume e alta variedade, escassez de funcionários e uma maior necessidade de proteger as margens de lucro. A reforçar a urgência de abordar estas tendências, encontra-se a ideia de que as mudanças da procura do consumidor, influenciadas pela COVID-19, se irão intensificar e continuarão a afetar as operações empresariais durante os próximos anos.


Para se adaptarem a estas tendências do fabrico, os fabricantes do mundo da moda estão a ajustar os processos de pré-produção e produção para uma agilidade e rentabilidade acrescidas na respetiva sala de corte. Estão a transformar as operações de corte para assegurar o fornecimento preciso das especificações de produtos de que os fabricantes OEM necessitam, nas quantidades exatas e de acordo com o prazo de entrega acordado, sem comprometer o custo, a qualidade e a velocidade.


Os principais métodos e ações para alcançar agilidade e rentabilidade na sala de corte respeitam uma fórmula de melhoria simples: atualizar, investir e otimizar ferramentas e práticas com vista a melhorar o desempenho da sala de corte. Os fabricantes do mundo da moda que aderem a esta abordagem tripla 1) atualizar as ferramentas CAD/CAM; 2) investir em novas tecnologias de corte; e 3) otimizar o processo de fabrico, acolhendo a digitalização, a inteligência de dados e a conectividade do respetivo equipamento, detêm um maior controlo sobre os fluxos de trabalho, mantêm-se à frente da concorrência, ganhando mais contratos.


SAIBA COMO BENEFICIAR DAS ATUAIS TENDÊNCIAS DA PRODUÇÃO DE MODA E CONQUISTAR AGILIDADE NA SALA DE CORTE

> > > FAÇA O DOWNLOAD DO E-GUIDE

Notícia Relevante
Notícias Recentes
Arquivo