INE - Índice de Custo do Trabalho, no 2.º Trimestre de 2022


No 2.º trimestre de 2022, o Índice de Custo do Trabalho (ICT) registou um acréscimo homólogo de 5,7%. No trimestre anterior, tinha aumentado 1,4%.


Os custos salariais (por hora efetivamente trabalhada) aumentaram 5,6% e os outros custos (também por hora efetivamente trabalhada) aumentaram 6,3%, em relação ao mesmo período do ano anterior.


A evolução homóloga do ICT resultou do efeito conjugado do acréscimo de 4,0% no custo médio por trabalhador e do decréscimo de 1,5% no número de horas efetivamente trabalhadas por trabalhador. O acréscimo da primeira componente foi transversal a todas as atividades económicas, em que as maiores variações foram registadas na construção e nos serviços (ambas com 5,1%) e a menor na Administração Pública (2,4%). As horas efetivamente trabalhadas por trabalhador registaram decréscimos em todas as atividades económicas, com exceção dos serviços, onde a variação foi nula. Os maiores decréscimos foram observados na indústria (2,6%) e na Administração Pública (2,5%). Em consequência, o ICT aumentou em todas as atividades económicas.


(Gráfico: INE)


Informação mais detalhada aqui.


Notícia Relevante
Notícias Recentes
Arquivo